Planejamento financeiro anual: saiba como estruturar

21 de dezembro de 2021

Por Bia Santos

Você é daqueles que não consegue organizar sua vida financeira e tá sempre no vermelho?

Se sim, esse conteúdo é para você!

E se você pensa que está sozinho, saiba que tem muita gente no mesmo barco.

Segundo uma pesquisa recente realizada pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) 85% da população faz compras sem qualquer planejamento e 74% não possui nenhum tipo de investimento fixo.

Mas para não fazer parte dessas estatísticas, separamos aqui algumas dicas de como você pode estruturar o seu planejamento financeiro anual.

Afinal, o fim do ano está chegando e logo logo 2022 está aí. Então, você não vai querer começar o ano apertado financeiramente, certo?

A vantagem de realizar um planejamento financeiro é conseguir ter uma visão geral do seu ano e evitar surpresas que virão. Confira, então, nossas dicas!

Dica 1: Defina os objetivos e metas para o próximo ano

Para alcançar os objetivos, é preciso saber quais são eles. Portanto, anote tudo que você deseja fazer em 2022. Pode ser desde um curso de educação financeira até a compra de uma casa. Tudo vai depender de quais são suas metas a curto e longo prazo.

 

Dica 2: Veja o que deve ser prioridade na sua vida

Depois de traçar suas metas e objetivos, analise cada um deles e veja o que é prioridade na sua vida a curto prazo e o que é mais urgente. É claro que todos querem viajar, aprender alguma atividade nova ou comprar uma casa, mas é preciso ter cautela e avaliar o que é possível nesse momento com os gastos e ganhos.

 

Dica 3: Veja o quanto você vai/pode gastar

Com a escolha ou as escolhas feitas, faça um levantamento das suas despesas mensais e veja quais serão os principais gastos.

Monitorar tudo de perto vai permitir com que você avalie quais são seus maiores gastos, além de identificar eventuais desperdícios. E você vai saber também quando vai sobrar um dinheiro para guardar ou investir.

 

Dica 4: Organize as finanças pessoais

Sabendo as entradas e saídas, é o momento de se organizar e anotar tudo que for importante.

Alguns aplicativos ajudam com essa tarefa, ou você pode fazer uma planilha financeira simples no computador. Faça uma tabela com linhas que contenham informações sobre os gastos e colunas com espaço para previsões, prazos e valores. Categorize e detalhe tudo!

 

Dica 5: Reduza custos desnecessários

Comprar por comprar, sem ser uma necessidade, pode complicar a sua vida. Isso não quer dizer que você nunca deva gastar com algo que você goste ou queira. Mas é importante ter equilíbrio nas escolhas e só fazer isso quando o dinheiro estiver sobrando.

 

Dica 6: Tenha uma reserva de emergência

A reserva de emergência geralmente equivale a uma quantia que perdura durante 6 meses, caso haja algum problema na sua vida que te impeça de ganhar dinheiro. Ela garante estabilidade financeira e tranquilidade. É claro que você é difícil criar uma reserva logo de cara, mas você pode ir separando 5% pelo menos do que ganha por mês até formar essa reserva de emergência.

 

Dica 7: Escolha bons investimentos

Às vezes focamos apenas em reduzir custos, controlar gastos e reservar uma parte do nosso dinheiro. Mas é importante também não deixar esse dinheiro parado! Junte suas economias que sobrarem e invista!

 

No fim das contas, um bom planejamento é aquele que, independentemente dos imprevistos ou circunstâncias financeiras, te prepara para lidar com qualquer situação ou emergência, evitando que você apele para o cartão de crédito ou cheque especial.

 

Esperamos que, de alguma forma, nossas dicas tenham te ajudado! Compartilhe este texto com quem você acha que precisa ler este conteúdo!

Fontes

Compartilhe esse conteúdo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin