Banco digital ou banco tradicional? Saiba as principais diferenças entre eles!

1 de abril de 2021
Por Bia Santos

Se, antigamente, os bancos tradicionais eram a única opção para a população, hoje não são mais! Com as novas tecnologias e o uso cada vez maior da internet, novos modelos de serviços bancários surgiram no setor, como é o caso dos bancos digitais.

Apesar dos serviços serem os mesmos, a operação e o manuseio não funcionam da mesma maneira. Mas o que isso significa? Significa que os serviços são fornecidos e utilizados pelos clientes de formas diferentes.

Serviços 100% digitais x agências bancárias

Vamos pensar primeiro no banco digital. Os seus serviços, diferente do tradicional, são 100% online, desde a abertura e pagamento de contas, até atendimentos e operações financeiras. Inclusive, isso faz com que os bancos digitais tenham um custo de operação menor, e possam oferecer um serviço mais em conta aos seus clientes.

Porém, por serem totalmente digitais, não possuem agências, diferentemente dos bancos tradicionais. O fato é que grande parte dos brasileiros ainda se sentem mais seguros com agências físicas. Uma pesquisa feita pelo Instituto QualiBest apontou que 81% das pessoas entrevistadas ainda preferem a existência das agências físicas. Elas representam um ponto de segurança para a população e um local onde podem ter uma relação mais próxima com o banco, caso precisem resolver algum problema urgente.

Mas há também quem prefira não enfrentar o atendimento das agências bancárias. Quem nunca ouviu falar das longas filas de bancos ou do atendimento telefônico para resolver problemas simples do dia-a-dia? Pois é. Contar com um ambiente digital também permite que o serviço se torne mais prático e menos burocrático, sem precisar sair de casa.

Hoje, aplicativos móveis já se tornaram a principal ferramenta de acesso entre correntistas e bancos, com preferência de 43% dos usuários, segundo dados de uma pesquisa realizada pela Fiserv. Portanto, opiniões ainda se dividem quando falamos sobre bancos e seus serviços!

Tarifas nas transferências ou na retirada do dinheiro?

Mas outra diferença entre os dois modelos está relacionada à cobrança de tarifas. Por serem digitais, as fintechs não cobram tarifas. Já os bancos tradicionais cobram taxa de anuidade de cartão de crédito, além de valores para transferência para outros bancos, por DOC ou TED, por exemplo. Mas algumas coisas também já estão mudando no setor…

Agora, com o Pix, você não precisa mais pagar pelas transferências, tanto no banco digital como no tradicional. E elas podem ser feitas a qualquer hora do dia e todos os dias da semana, em questão de segundos! Ainda em relação às tarifas, há bancos digitais que cobram uma tarifa específica para cada saque, o que não ocorre nos tradicionais, já que é possível realizar a retirada do dinheiro de forma gratuita nas agências.

Escolha o que é melhor para você!

Com tantas informações a serem levadas em conta na hora de escolher, nem mesmo a própria população consegue se dividir. Hoje, 27% dos brasileiros já operam suas finanças combinando o banco tradicional com o digital, segundo dados da pesquisa realizada pela Fujitsu, empresa de tecnologia da informação e da comunicação.

Portanto, o que você deve ter em mente é escolher qual modelo vai atender melhor aos seus objetivos. Pense com calma, e lembre-se: se você escolher o banco tradicional, isso não significa que o digital é pior ou ruim. E vice-versa. Só significa que é o melhor para você!

Referências

Compartilhe esse conteúdo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin